Ciclo de Palestras – Agropecuária Sustentável: produção de leite baixo carbono

O Sicoob Credioeste criou em 2013 o Projeto Rural+, que é coordenado pela Engenheira Agrônoma terceirizada do Sicoob Credioeste, Débora Britto. Tem como objetivo principal orientar os produtores rurais associados quanto ao uso de boas práticas para o aumento da produtividade com redução do custo de produção e, pensando na melhoria da qualidade ambiental do campo.

O Projeto Rural+ contempla o Programa de Compras Coletivas, que se caracteriza pela negociação realizada pelo Sicoob Credioeste com empresas fornecedoras de calcário e gesso, insumos utilizados para correção do solo, com preços diferenciados para os produtores rurais associados.

Além dessas ações, o Sicoob Credioeste mantém parceria sólida há 4 anos com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). Cada ano uma nova tecnologia é desenvolvida em fazendas de associados produtores rurais comprovando que é possível produzir de maneira sustentável e eficiente.

No dia 09 maio aconteceu a palestra Agropecuária Sustentável: produção de leite baixo carbono, na Câmara Municipal de Abaeté e contou com a presença de cerca de 50 produtores rurais de Abaeté e Região.

Essa ação faz parte do “Ciclo de Palestras”, que são realizadas com o objetivo de levar conhecimentos e inovações gerados nas Unidades de Pesquisa da Embrapa para os produtores rurais e conta com o apoio da Emater – Abaeté.

A palestra foi ministrada pela Patrícia Perroni Anchão Oliveira, Pesquisadora Pastagens e Forragicultura da Embrapa Sudeste.

Segundo dados do Ministério da Agricultura, a produção de leite deverá crescer nos próximos 10 anos a uma taxa anual entre 2,3 e 3,1% (Mapa, 2016). Isso significa passar de uma produção de 34,2 bilhões de litros em 2016 para valores entre 42,9 e 47,3 bilhões de litros em 2026.

A pesquisadora Patrícia Perroni Anchão Oliveira, da Embrapa Pecuária Sudeste (São Carlos-SP), ressalta que uma das principais preocupações com relação ao crescimento da pecuária está relacionada aos possíveis impactos ambientais. “Essas questões somente podem ser resolvidas por meio da adoção de sistemas de produção que levem em conta a sustentabilidade da agropecuária, que pode ser definida como um modelo de produção diretamente relacionado ao desenvolvimento econômico e material sem agredir o ambiente, usando os recursos naturais de forma inteligente”, comenta.

Ela acrescenta que os sistemas integrados com florestas atendem essa premissa. “Portanto, vislumbra-se a oportunidade de aplicar o conceito “Carbono Neutro” aos sistemas de produção de leite bovino que adotam a integração com uso de componentes florestais. Nesse caso, é imperativo desenvolver estratégias de transferência de tecnologia que possam capacitar técnicos e demonstrar a tecnologia para acelerar sua adoção pelos pecuaristas”, disse a pesquisadora.